Segunda-Feira 22 de Dezembro de 2014 | Usuários Online: 1
Entretenimento
Cadastro
Cartões Virtuais
Devocionais
Downloads
Links Interessantes
Palavra Pastoral
Pedidos de Oração
Reflexões
Testemunhos
Igreja Online
Agenda
Dias de Cultos
Eventos
Fale Conosco
Fotos dos cultos
Fotos dos Eventos
História da Igreja
Localização
Pastores
Palavra Pastoral



- Mande um email
 A viúva do profeta e o azeite

Há inúmeros anônimos na Bíblia. Pessoas que, propositalmente, as Escrituras não nos revelam seus nomes, talvez para que nos identifiquemos com muitas delas, nas mais variadas circunstâncias... A mulher de nossa história é uma delas. O texto sagrado nos diz: "E uma mulher, das mulheres dos filhos dos profetas." Esta jovem senhora era esposa de um dos discípulos dos profetas em Israel. O "reitor" da "Escola dos profetas", ou do "seminário teológico daquela época", era Eliseu, o sucessor de Elias. Ele era o responsável pelo que os jovens vocacionados aprendiam e colocavam em prática. Não sabemos como eram as aulas naquele tempo, se em salas de aula, como no modelo da escola grega, ou se "assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te" (Dt 6.7), como na escola hebraica, em contexto familiar. Provavelmente, foi no modelo hebraico assim como Jesus discipulou os seus doze vocacionados para o apostolado. Eliseu conhecia o jovem esposo daquela mulher. Ela chegou-se ao profeta de Deus, clamando, e, talvez com lágrimas nos olhos, em atitude suplicante, ela disse: "Meu marido, teu servo, morreu; e tu sabes que o teu servo temia ao Senhor; e veio o credor, para levar os meus dois filhos para serem servos" (v.1). Era uma situação difícil e urgente. A viúva foi concisa e trouxe para Eliseu o problema angustiante, depositando aos seus pés sua necessidade. O nome de Eliseu significa "Deus é salvador". Talvez baseada nessa premissa, ela tivesse deixado toda a sua angústia nas mãos dele... A familiaridade com que ela fala do marido ao profeta mostra que ele realmente servira a Eliseu. Ela o identifica como "meu marido, teu servo", isto significa que Eliseu sabia bem quem era o falecido. Talvez até mesmo Eliseu tivesse feito o serviço fúnebre no enterro dele, agradecendo a Deus por sua vida e pedindo o consolo para a família enlutada... E, agora, ali estava o problema...

A viúva ficaria sem os filhos, talvez adolescentes, pois seriam levados pelo credor para pagar as dívidas da família, como era costume na época. Isto significaria seu total desamparo, pois como uma viúva sobreviveria num contexto de discriminação ao serviço feminino remunerado? Junto com os filhos, ela poderia trabalhar e conseguir a subsistência, mas, sozinha, seria impossível...

Eliseu lhe perguntou: "Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa." E ela disse: "Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite". Isto bastava para Deus operar o milagre. Era necessário construir sua segurança a partir do que fora deixado pelo marido. E havia uma botija de azeite. Este deveria ser um azeite muito puro e de boa qualidade, pois talvez aquela botija guardada era para produzir o azeite da unção, usado pelos profetas para seu ministério junto aos enfermos e nas consagrações.
E tanto poderia ser usado na alimentação, na produção de remédios, no serviço ministerial e para tantos fins comerciais. Eliseu estava dando àquela mulher viúva, anónima, e aos seus filhos as chaves para um negócio lucrativo e abençoado. A sua independência financeira por meio do "pouco" que o marido deixara para a família. A multiplicação do azeite aconteceria com a sua obediência às recomendações do profeta Eliseu. "Então disse ele: Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas. Então entra, e fecha a porta sobre ti, e sobre teus filhos, e deita o azeite em todas aquelas vasilhas, e põe à parte a que estiver cheia." (v.3-4). O profeta sabia que ela não teria tantas vasilhas para encher de azeite. Seriam potes próprios para conter azeite. E a casa se encheu de vasilhas. E a porta foi fechada.

Quem sabe uma oração subiu aos céus naquela hora? Quem sabe ela tenha dado a mão aos filhos e, juntos, pediram e já agradeceram pelo milagre de Deus? Quem sabe se lembraram das orações do pai falecido e ficaram cheios de coragem e fé? Como você, querida irmã, reagiria em tal situação? Qual seria a sua atitude, se, ao buscar ajuda do "ex-patrão" de seu marido, ele mandasse você trabalhar junto com os filhos (pedindo emprestadas muitas vasilhas)? Será que o profeta não deveria acolher os órfãos e a viúva naquela "casa de profetas" e arranjar um "serviço" para ela, talvez de "cozinheira" ou "lavadeira" para pagar aos credores? Será que ele não deveria "levantar" o valor da dívida com os outros "crentes" e dar para ela? Ela obedeceu, e todas as vasilhas foram completamente cheias. Ela mesma foi ao profeta para saber qual seria o próximo passo a ser dado. Então "disse ele: Vai, vende o azeite, e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto" (v.7). Que alegria para ela e para os filhos. O azeite era um produto caro e os recursos advindos da sua venda daria para pagar a dívida (quem sabe, do aluguel? Ou da farmácia? Ou de um empréstimo no banco?), e ainda sobraria bastante para ela e os filhos viverem... É certo que haveria muito trabalho pela frente, mas o milagre acontecera. Deus opera os seus milagres em nossas vidas, mas não dispensa o nosso trabalho, a nossa obediência e humildade diante dos problemas da vida. Lembre-se, querida irmã, todo problema tem solução.
É preciso pegar a "fórmula" e aplicá-la da maneira correta. A Palavra de Deus tem as respostas de que precisamos. Ore. Confie. Descanse. Obedeça ao Senhor e veja o milagre acontecer. Experimente... Para refletir: Você está vivenciando um problema em sua vida agora?

Sabia que em todo problema há uma oportunidade para Deus se revelar mais a você? Peça ao Senhor o discernimento em sua provação.
Como você se sentiria, ao pedir ajuda econômica a algum servo de Deus e ele lhe orientasse um trabalho?

O que você pensa sobre o trabalho para os filhos adolescentes? Você acha que eles podem trabalhar para ajudar nas despesas da família?
Seus filhos lhe ajudam em casa? Você sabia que homens de Deus (como o marido desta mulher) sempre deixam um legado para a família, que muitas vezes é preciso descobrir?

Data: 18/04/2007
Comentários
  Deixe seu comentário
Últimos Palavra Pastoral
Luz do Mundo e Sal da Terra
Deus, não nos vê como o homem vê.
O Imensurável Amor de Deus
Cama Curta Cobertor Estreito
O GPS de Deus
  Listar tudo
Login
 Email
 Sua Senha
Cadastre-se
Cadastre-se
Faça o seu
Soprando as velinhas
Os parabéns este mês de Dezembro vai para...

Reflexões
Aprendendo com a Corsa
Indique um amigo
 Seu nome:
 Nome do Amigo:
 Email do Amigo:

 Copyright © IDEFACIL - Igreja Missão Graça e Paz | Todos os Direitos Reservados